Loading...

terça-feira, 21 de fevereiro de 2012

Oficina G3 - Muros


Analisando a Música - Muros












Muros de pedra, muros de orgulho
Que nos separam, e nos envergonham
Muitos já caíram, outros ressurgiram

Muitos preconceitos, muitos já desfeitos
Muitos insistem em existir
Oculto em nossos dias, há uma guerra fria
Vitimas que ninguém vê

Caiam os muros, tirem as pedras
Nossa unidade não é real
Se a verdade é o que pregamos
Porque erramos não sendo um?

Muitos se defendem, escondem a fraqueza
Atrás de mentiras
Que encobrem quem realmente são
Muros que nos envergonham

   Uma música acompanhada por guitarras frenéticas que traz uma mensagem de unidade.  Oficina G3 alerta a todos sobre os Muros da Vergonha.
  O mais famoso, o Muro de Berlim, construído na madrugada de 13 de Agosto de 1961 dividia a Alemanha em duas partes.  Foi criada a fronteira entre a Alemanha Ocidental e a Alemanha Oriental.  A Guerra Fria entre o Capitalismo e o Socialismo trouxe reflexos terríveis sobre aquele lugar.  Ideologias diferentes separaram famílias, trouxeram morte, opressão e ódio.  O Muro de Berlim caiu em 9 de Novembro de 1989.  A Alemanha unificada ainda luta contra a desigualdade social.  As cicatrizes deixadas pela chamada "Cortina de Ferro" ainda não sararam por completo.  Outros Muros da Vergonha foram erguidos, entre eles, o que divide a Coréia Oriental da Coréia Ocidental.  Novamente as ideologias querem traçar o destino de um povo com opressão e força.  
  Na fronteira dos E.U.A com o México um muro serve para dividir o Primeiro Mundo do Terceiro Mundo.  Mexicanos arriscam as vidas tentando entrar ilegalmente num País preconceituoso e arrogante em busca de trabalho e do sonho de uma vida melhor.  No Oriente Médio,  Israel está construindo o Muro da Cisjordânia, passando por territórios Palestinos.  Neste caso, razões ideológicas são agravadas ainda mais por razões religiosas.
  Na Bíblia conta a História de um muro,na verdade, duas muralhas que cercavam e protegiam a Cidade de Jericó (Josué 6:1).  Mas a tomada de Jericó era promessa de Deus, e não há muralha que resista ao Senhor dos Exércitos!(Salmos 18:27-29Leia um texto interessante sobre constatações arqueológicas a respeito da queda da Muralhas de Jericó em http://www.capr.com.br/inerrancia-biblica/169-e-a-biblia-inerrante-sobre-a-destruicao-dos-muros-de-jerico.html
  A arrogância do Império Babilônico também deu lugar à ruína. Isto foi profetizado pelo profeta Isaías (Isaías 47:1) e também pelo profeta Jeremias (Jeremias 51:44).
  No contexto desta música, Muro corresponde a separação do homem de Deus.   Os nossos pecados podem ser considerados como tijolos que, colocados uns sobre os outros, fazem com que um muro se levante e nos impeça de nos achegarmos a Deus.  Assim como estes muros contemporâneos históricos da vergonha, este muro de pecados traz sérias conseqüências para as vidas dos que se vêem impedidos de um contato íntimo com Deus.  A morte, a violência, a depressão, os vícios, a falta de amor próprio, tomam conta de uma vida oprimida pelo pecado.
  Hoje a falta de amor, tolerância e unidade são o cumprimento das palavras do próprio Jesus (Mateus 24:12).  Esta música nos leva à reflexão trazendo-nos a questão:  "Se a verdade é o que pregramos.  Porque erramos não sendo um?"  Na Palavra de Deus encontramos a resposta.  Onde?  Posso citar duas referências dentre várias: João 17 e Colossenses 3 .
  A grande revelação é que devemos derrubar o muro do pecado e construir outro muro, o muro da santidade (Neemias 2:17-18).  Portanto devemos abominar o pecado e não ao pecador (Atos 26:16-18).
  Através da santificação Deus fará maravilhas!!!!!! (Josué 3:5)