Loading...

domingo, 30 de dezembro de 2012

Analisando a Música - Confiarei





Eu não tenho que andar ansioso.
Se vou ter o que comer ou vestir.
Se o Senhor veste os lírios do campo,
O que mais não fará por mim?

Eu não tenho que andar preocupado
Com os cuidados e males do amanhã,
Pois até aqui o Senhor me sustentou.

Confiarei em Ti, Senhor.
Minha esperança está em Ti.
Não há maior prazer do que saber,
Que o meu Deus cuida de mim.

Meu futuro está seguro em Tuas mãos.
Não importa a circunstância
Permanecerei firmado nas promessas que o Senhor me fez.

Confiarei em Ti.


Mais um ano se finda e os projetos, sonhos e expectativas para o próximo ano são destaques em todo lugar.  Junto com eles também estão muitas dúvidas, receios, ansiedades e preocupações.  Nesta canção, Edson e Ana Feitosa, juntamente com o Pr. Marco Antonio Peixoto, nos trazem uma mensagem de encorajamento, fé e esperança.
A principal referência bíblica desta linda canção está em Mateus 6:25-34. Neste texto, o próprio Senhor Jesus, nos alerta a respeito das prioridades da vida. Já passaram-se quase 2000 anos e muitos ainda não aprenderam esta lição.  Esquecem de que tudo foi criado e ainda existe graças ao nosso Senhor (João 1:1-14). Ele É antes de tudo e tudo subsiste por Ele (Colossenses 1:16-20)
  Não podemos deixar que a ansiedade nos atrapalhe.  A pessoa ansiosa desiste antes mesmo de tentar, tem baixa auto-estima e se considera muitas vezes incapaz de realizar alguma coisa. Mas em Deus há uma palavra que faz um coração abatido se alegrar (Provérbios 12:25) e o louvar pela salvação que há na sua presença (Salmos 42:5).
Portanto não devemos nos preocupar com os desafios do amanhã e nem com aqueles que se colocarão diante de nós tentando atrapalhar e consequentemente nos desanimar (Isaías 41:10-13). Nossa confiança deve sempre estar no Senhor (Salmos 37:3-5) ele é o nosso refúgio (Salmos 31:1-5) e está sempre cuidando de nós (Isaías 58:11).
O nosso Deus tem o domínio e a soberania sobre o nosso futuro (Salmos 23) Ele nos guarda e sustenta (Salmos 3). Não adianta fazer planos que resultam no nosso bel prazer(Salmos 39:5-7), pois o propósito de Deus é sempre melhor (Romanos 8:28). Então amados, procuremos fazer a vontade de Deus e não a nossa (Tiago 4:13-15) , pois ele é poderoso pra fazer muito mais do que pedimos ou pensamos (Efésios 3:14-21).
Em qualquer tempo que eu temer, CONFIAREI EM TI!!!!!!!!!!(Salmos 56:3-13). E para você, amigo leitor , neste próximo ano, deixe a ansiedade de lado, confie em Deus! (Filipenses 4:6-8)



Ministério Vince - Som que vem dos céus

terça-feira, 18 de dezembro de 2012

A vida de um famoso





”Então, correu célere a fama de Jesus em todas as direções, por toda a circunvizinhança da Galiléia”. (Mc.1.28)

“Reconhecimento; evidência; notável; referência e destaque” são palavras geralmente usadas para traduzir fama.
No entanto, alguns termos mais agressivos e perigosos são constantemente usados como sinônimos para uma pessoa famosa, como, estrela; ídolo; ícone; símbolo; astro; rei; lenda; e até “deus”.

Minha intenção ao abordar este assunto é levar meus amigos e irmãos a refletir no quanto a fama pode representar algo perigoso que, mais cedo ou mais tarde, se volta contra quem se deixa seduzir por ela.

É importante reconhecermos que ficar famoso pode se tornar algo inevitável. É comum pessoas se tornarem famosas sem jamais terem desejado reconhecimento. Muitos, por conta de seu talento e habilidade acabam sendo reconhecidos.
Soube do caso de um guitarrista que se tornou mundialmente famoso desde que alguém o ouviu tocando do outro lado da parede do quarto onde ele, sozinho, estudava seu instrumento.

Porém outros vivem em busca da fama. Estes estão dispostos a tudo para serem notados e terem, como dizem alguns, “seu lugar ao sol”. Fazem pactos (até com o diabo), se vendem, abrem mão de valores outrora inegociáveis e passam por ridículo, com o fim de serem notados e reconhecidos.

O texto que lemos no início desta matéria nos mostra a fama de Jesus. No entanto, quando estudamos com cuidado a vida e obra de Jesus, vemos que ele jamais procurou ou desejou a fama.
Os irmãos de Jesus expuseram o que há no coração dos homens quando tentaram “fazer o marketing” do ministério do Senhor (Jo.7.3,4). Esta passagem é muito interessante.

Mas qual o problema em ser famoso? A fama não compensa os riscos que oferece? O que dizer sobre este tema?

Quero compartilhar algumas coisas que tenho percebido nos famosos. Desejo que você leia e peça a ajuda e proteção de Deus para que não se torne mais uma vitima do mundo da fama.

Como é a vida de um famoso?

Falsa sensação de importância
A fama corrói a humildade lentamente. O famoso se esquece de que é mais um e começa a pensar de si mesmo como um destaque ou até o único. Sentir-se o centro das atenções pode culminar no absurdo de sentir-se o “centro do universo”. Não duvidemos do ser humano...

Confusão nas relações
Solidão, afastamento dos verdadeiros amigos e assédio de relacionamentos superficiais e interesseiros são algumas crises que os famosos curtem em sua carreira.
Fiquei muito impressionado com a declaração de um artista. Ele dizia se inspirar num livro onde o autor afirma que uma pessoa deve se casar com a solidão se quiser tornar-se famosa.

Pesado e árduo trabalho de administração da auto-imagem
Como deve ser difícil não poder ser mais quem você verdadeiramente é! Ser diferente, chamar a atenção, lutar para não ser comum ou até viver oscilando entre o esplêndido e o ridículo são fardos que muitos famosos carregam. Em casos mais complicados este desconforto é “anestesiado” com cirurgias plásticas e outras coisas radicais.

Perda da privacidade
Privacidade é algo muito apreciado por todos os seres humanos. Creio que os recém famosos não concordarão comigo até que passe algum tempo e comecem a sentir saudades de quando podiam freqüentar lugares públicos sem importunação.
Constantes pedidos de autógrafos; pedidos de pose para fotografias; críticas (“boas” e “ruins”); fofocas; perseguições a familiares, etc., se tornam desconfortáveis com o passar do tempo. E dependendo do momento em que a pessoa esteja vivendo, este desconforto aumenta.

Comprometimento da saúde física e emocional
Ansiedade; depressão; stress; anorexia; obesidade; dependência química; insônia; dentre outras complicações de saúde são muito freqüentes entre os famosos. A fama exerce um peso progressivo sobre a pessoa até tornar-se algo insuportável.

Vulnerabilidade
O famoso geralmente se torna muito vulnerável. Quero pontuar 3 brechas que são abertas com a fama e que tornam o famoso vulnerável e desprotegido:
. Incredulidade
A pessoa famosa dificilmente permitirá que Deus decida algo por ela. O famoso “enlouquece” com a possibilidade de Deus interferir em seus planos. Normalmente um famoso só se lembra de Deus no que diz respeito à bênção. A opinião de Deus não importa. O que importa é sua bênção. Porém, este é o perfil de uma pessoa incrédula, impulsionada por sua independência.
Mas as coisas ficam muito mais sérias quando o famoso além de não crer em Deus pensa de si mesmo um “deus”. Atletas famosos chegam a ser denominados “deuses” de sua modalidade. Um baterista famoso chegou a dizer que seu “deus” eram suas mãos.
Este é o estágio mais lamentável da fama. A bíblia diz “maldito o homem que confia no homem e faz da própria carne o seu braço”. (Jr.17.5)
. A rápida subida
As tentações do pináculo e do alto monte são extremamente reais. Muito se tem comentado sobre o prejuízo a vida dos “precoces talentos do futebol”, que ainda novos e imaturos tornam-se ricos e famosos. Rapidamente torna-se evidente a falta de estrutura emocional e espiritual destes jogadores que perdem gradativamente valores preciosos à medida que sobem de vida rapidamente.
. O inevitável declínio
Se por um lado a rápida subida é prejudicial, o declínio é inevitável e também traz problemas consigo.
“Tudo o que sobe tem de descer”, diz um ditado.
Isto não se aplica apenas ao Senhor (Sl.103.19). Mas aos homens, é certo e um tanto óbvio.
A vida de um famoso pode ser comparada as “paradas de sucesso”. Ninguém conseguirá manter a primeira posição para sempre.
Onde estão certos famosos? Alguns, falidos, outros, sozinhos. Uns perderam a família, os amigos, a saúde. Uns perderam a fé; e outros, a vida.
Satanás continuará com seu comércio e sua oferta (Mt.4.8,9). Que o Senhor nos proteja! Que o Deus Todo Poderoso guarde nossa alma.

Indico a canção “Guarda-me” de nosso CD Frutos do Espírito 7 – Deus está no trono! Você pode ouvi-la gratuitamente em nosso myspace http://www.myspace.com/danielsouzafe7

Esta música é uma oração diante daquele a quem pertencem o reino, o poder e glória, para todo sempre! Amém!

Paz a todos!
No amor de Jesus, Daniel Souza


Fonte: http://www.danielsouza.com.br

sábado, 1 de dezembro de 2012

10 Dicas para um bom Ensaio Vocal

O ensaio deve fazer parte da rotina de todo ministério de música. Algumas pessoas tem uma visão fantasiosa a respeito dos músicos de sucesso supervalorizando a questão da INSPIRAÇÃO. Mas qualquer músico que se esforça para oferecer o melhor em seu ministério sabe que inspiração é importante, mas TRANSPIRAÇÃO é fundamental.

O ensaio é a hora da transpiração, de dedicar tempo e atenção para que a música na casa de Deus seja feita com qualidade. Já ouvi muitos comentários do tipo: "Nós ensaiamos tanto mas nada dá certo!" Talvez o ensaio não esteja sendo feito de forma eficaz e foi pensando nisto que resolvi indicar alguns caminhos para que você chegue no ponto que deseja. Vamos juntos!

1. REGULARIDADE - Procure fazer ensaios constantes, no mínimo uma vez por semana, isto é importante para integração musical e comunhão do grupo.

2. TEMPO - Uma duração ideal para um bom ensaio deve ser em torno de duas horas. É difícil conseguir resultados reais em menos tempo, se você quiser fazer um ensaio mais longo dê um pequeno intervalo para água e descanso, precisamos lembrar que a voz é um instrumento delicado.

3. PRESENÇA - A presença no ensaio deve se tornar obrigatória, não é justo que o grupo todo ensaie e no momento da ministração seja prejudicado por um "penetra" não é ?

4. ESTRUTURA - É importante ter um local específico para ensaio, um lugar quieto onde o grupo possa ter um pouco de privacidade. O ensaio vocal deve ser sempre acompanhado por um instrumento harmônico ( teclado, piano, violão, guitarra) que garanta a afinação do grupo.

5. ORAÇÃO - É verdade que ensaio é ensaio, não é hora de estudo bíblico e nem de orações sem fim, mas é importante orar no início do ensaio. Quando estamos trabalhando na obra muitas lutas se levantam precisamos lembrar que não é contra carne nem sangue que devemos guerrear. Efésios 6:10-18.

6. AQUECIMENTO - Pense na voz como parte de seu organismo. Quando você abre os olhos de manhã, logo pula da cama e sai correndo pelo quarteirão para se exercitar ??? Claro que não! Da mesma forma a voz precisa se espreguiçar, precisa acordar, precisa aquecer. Exercícios de relaxamento, de respiração e alguns vocalizes tem esta função na técnica vocal. O grupo, ou alguém do grupo, precisa investir em uma boa aula de técnica vocal.

7. MATERIAL VISUAL - Todo material escrito ajuda na memorização. Se souber escreva os arranjos, se não souber, registre ao menos a letra e acordes do cântico e distribua cópias. Peça que as pessoas anotem o que está sendo combinado: onde abrir voz, variações de dinâmica, repetições, etc.

8. MATERIAL AUDITIVO - Se você vai ensaiar músicas já registradas em Cd, leve a gravação para que todos ouçam o arranjo original. O desenvolvimento da percepção musical é imprescindível para o bom cantor.

9. ORGANIZAÇÃO - O ensaio precisa ter direcionamento, é bom que o repertório e o roteiro do ensaio estejam pré-definidos. A equipe deve ser agrupada com alguma lógica: homens e mulheres, por naipes (sopranos, contralto, tenor, baixo), ou da maneira que você achar melhor, mas faça desta divisão algo automático na cabeça do grupo.

10. PERSEVERANÇA - Tenha paciência e não desista. Medite em II Pedro 1: 5-8. O ensaio é uma semeadura, nem sempre colhemos os frutos instantaneamente, mas o nosso trabalho não é vão no Senhor!!!


Mirella de Barros Antunes, é Professora de prática vocal, teoria e percepção da ESTM. fonte: site Ronaldo Bezera
http://www.ronaldobezerra.com.br

sábado, 17 de novembro de 2012

A Força do Compromisso







Recentemente, conversei com o líder de um ministério de dança sobre a falta de compromisso das pessoas com relação à obra de Deus. Ele me falou das lutas que eles têm enfrentado devido ao excesso de faltas nos ensaios do grupo. Dor de cabeça, dor no pé, mal estar repentino, visita a casa de parentes e tantas outras desculpas tentam justificar as constantes faltas. E isso impede a excelência do trabalho que deve ser  feito sob unção e temor de Deus, primeiramente para ele e depois para a edificação da Igreja.
Essa conversa me fez pensar no quanto as pessoas estão deixando a desejar na obra do Senhor. Tudo é motivo para faltar – estudos, festas, família, dinheiro... É claro que não podemos julgar as pessoas, mas como participantes da obra do Senhor sabemos que existem aqueles que criam situações inimigináveis e até ilárias para faltar. Mal sabem eles que os ensaios, por mais cansativos que sejam, são importantes para o aprimoramento, a unidade e o crescimento do grupo – seja ele de dança, louvor, teatro etc.
Infelizmente, muitos agem como “fogo de palha” na obra de Deus. Vão nos primeiros ensaios, falam que “vão fazer e acontecer”, mas depois começam a criar situações diversas para faltar. Quando, na verdade, seria muito mais simples falar a verdade ou dar lugar para outras pessoas que têm compromisso com as coisas de Deus.
O compromisso é a marca registrada do crente. É como se fosse o “selo de qualidade” dele. Por isso, ao assumir o compromisso de participar de algo, a pessoa deve fazer o possível para cumpri-lo, caso contrário, as coisas começam a desandar. Ensaiar é preciso. Faltar, só se houver realmente necessidade.
É comum as pessoas aceitarem facilmente o convite para uma festa ou um passeio, mas quando o assunto é igreja não têm a mesma disponibilidade. Inventam desculpas e colocam tudo acima da igreja, ou devo dizer de Deus, claro. Pois não é para ele o nosso trabalho ou ele é um mero expectador da nossa vida que sempre fica em segundo lugar?
Neste sentido o líder precisa ser amoroso, mas firme. Não se faz nada para Deus com desleixo. Então, impor regras e exigir o cumprimento delas é o mínimo que se deve cobrar. Quem não quiser se submeter também não deve participar. Deus exige primícias e não sobras.
As dicas a seguir são para líderes e liderados. Não é uma receita pronta, mas informações que vão ajudar os líderes a aprimorar o ambiente dos ensaios e motivar os liderados a participar deles.

Para o líder
Saia da rotina. Faça de cada ensaio uma oportunidade para que os liderados cresçam espiritual e teoricamente.
Vez ou outra faça uma confraternização entre os membros do grupo.
Mude o local dos ensaios, sempre que possível, é claro. Por exemplo, se for um grupo de dança ou teatro, ensaie um dia ao ar livre, leve-os a um lugar especial.
Mostre sua autoridade como líder, coloque regras no grupo, não permita que os componentes façam o que quiserem ou faltem quando acharem que devem faltar.
Não seja um líder autoritário, isto é, mandão, que não ouve os liderados, que é grosso ao falar, prepotente e que acha que só a opinião dele é que conta. Um líder que age assim, “espanta” os seus liderados.
Saia da mesmice. Utilize vídeos, DVDs, realize palestras, convide pessoas para falarem a respeito da área com a qual vocês estão trabalhando. Se for um grupo de louvor, por exemplo, chame alguém para dar um palestra interessante ao grupo.
Saiba perceber quando o liderado é tímido. Trabalhe com esse liderado de forma especial, incentivando-o. Não aceite piadinhas de mau gosto ou falas desmotivantes do tipo: “Esse aí nunca vai conseguir!”. Esse tipo de frase, faz com que muitos se sintam incapazes e não queiram mais voltar aos ensaios.

Para o liderado
Lembre-se: é por meio dos ensaios que se aprimora tanto a parte espiritual quanto a técnica.
Faltar em demasia e sem necessidade interrompe esse aprimoramento. Isso será ruim para você mesmo.
Se você fosse o líder, certamente não gostaria que os seus liderados faltassem sem uma justificativa convincente. Então, não aja da mesma forma.
Seja participante e pergunte sempre que não souber de algo ou quando não entendeu. Caso não queira interromper o ensaio, pergunte ao final do mesmo.
Não seja um liderado “problema”, aquele que vive faltando, que não tem compromisso com Deus e com o seu líder e faz o que quer. Lembre-se: Deus tudo vê e um dia a “casa cai”.

Bem, ficam aí essas dicas. Espero que a partir de hoje, você tome uma posição, em primeiro lugar com Deus, e depois com o seu líder. Comece agora mesmo a mudar de atitude. Como? Indo ao ensaio!

Ana Paula Costa
Lagoinha.com

segunda-feira, 5 de novembro de 2012

Vocacionado ou Impulsionado?






Publicado em: 15/4/2002
Por: Pr. Moisés Campos
Ministro de Louvor da Igreja
moises@evangelicos.com
Assembléia de Deus em Everett
Massachusetts - USA


Certa ocasião, quando participava da orquestra sinfônica de minha igreja, não podia entender porque um colega não se dava bem com o seu instrumento. Todos o admiravam por sua capacidade de assimilar com tanta rapidez as aulas teóricas. O que para nós era o mais difícil ? o solfejo, leitura rítmica, etc.., para ele não havia dificuldade alguma.Será que realmente todos os que trabalham ou atuam em prol do reino de Deus, são vocacionados para as dilingentes tarefas? Ou são apenas impulsionados para tais afazeres.
Mas algo lhe aborrecia. Ele não se dava muito bem com o instrumento que tocava parecia que ele tinha uma incompatibilidade e certa dificuldade em manuseá-lo.
Os anos foram passando e a cada dia nós nos aprimorávamos cada vez mais. Infelizmente ele ficou estagnado no tempo, com uma boa leitura musical e conhecimento teórico mas um péssimo desenvolvimento com o seu instrumento. Isso lhe deixava muito triste, por inúmeras vezes ele pensou em desistir e até abandonar a orquestra.
Certa vez, já cansado de tantas tentativas e decidido a parar, o nosso instrutor, maestro Joel de Amorim, teve uma idéia que mudaria por completo o destino musical de nosso amigo.
Resolveu então mudá-lo de instrumento, ao invés de tocar trompete ele passou a tocar saxofone e clarinete. Foi bater e valer. Com menos de 3 mêses com o novo instrumento, João além de liderar a orquestra teoricamente agora era o primeiro saxofonista de nossa igreja.
O que vejo com isto?
Às vezes encontramos vários casos como este se repetindo dentro das igrejas. Sim, é verdade.
Hoje infelizmente encontramos pessoas realizando a tarefa de outros, quando na verdade elas não se dão bem com aquilo que estão fazendo, mas por um incentivo ou influência de um amigo, pais, irmãos acabam fazendo algo que não estão devidamente qualificadas a fazer.
São os impulsionados mas não vocacionados.
Existem pessoas que nasceram com a vocação, outros adquiriram com o aprendizado que buscaram. Eu denomino isso como zelo. Sim. Zelo em fazer as coisas para Deus almejando a perfeição.
Hoje em dia o que mais se ouve são frases como essas:
- É, eu não sei cantar muito bem, mas já que é para Jesus...
Está errado prezado leitor, se é para Jesus então temos que dar o melhor de nós, mesmo que seja limpando a igreja, recolhendo a oferta, atendendo as visitas nos lares, servindo a Ceia.
Mas em nossos dias as pessoas creêm que para fazer algo para Deus tem que ser cantando ou pregando, pois pensam que o resto seria menosprezado por Deus. Lembra-se da passagem da viúva que ofertou o que tinha?
Logo que ela trouxe sua oferta Jesus chamou os seus discípulos e lhes disse: "Em verdade vos digo que esta pobre viúva depositou mais do todos que depositaram na arca do tesouro" Marcos 12:43.
Jesus não nos olha com os olhos que o homem nos vê. Se você canta bonito, amém. Mas cante para o Senhor. Não quero afirmar que se alguém não canta bem não deve cantar. Não.
A questão aqui é você encontrar a sua posição no corpo de Cristo, pois Deus aceita o nosso louvor quando o fazemos com sinceridade no coração. Porém todos nós temos que descobrir o que de melhor podemos fazer para Deus. Por exemplo:
Se você for a uma loja de roupas e lá encontrasse um par de sapatos, um terno ou mesmo qualquer outro estilo de roupas que você se agradesse, e na mesma loja mas em outra seção houvesse roupas e artigos mais inferiores qual você levaria?
Certamente escolheria o melhor. A escolha é sua. Agradaria a você mesmo sabendo que podia ter adquirido o que era melhor ao invés do pior? Assim devemos procurar fazer na casa de Deus.
A Bíblia nos diz: "E Ele mesmo deu uns para apóstolos e outros para profetas, e outros para evangelistas, e outros para pastores e doutores, querendo o aperfeiçoamento dos santos" ? Efésios 4:11.
Quando Paulo disse estas palavras não queria humilhá-los mas sim buscava o aperfeiçoamento dos santos. Parafraseando, "porventura um corpo seria composto apenas por unhas, dedos, ou pernas? Não há como.
Por isso Deus em sua multiforme sabedoria nos outorgou diversas funções no corpo de Cristo. Meu irmão você é importante para o crescimento do reino de Deus, mas faça o que você sabe de melhor.
Como disse o salmista Davi.
"Não oferecerei sacrifício a Deus que não me custe nada"...
Porque então oferecer o que de pior sabemos fazer para Jesus, apenas por que fomos convencidos de tais coisas, ou porque dedicamos a Ele com perfeição.
No Salmos 33:3 diz que devemos cantar ao Senhor um cantico novo, tocar bem e com júbilo.Veja:
Cantar um cantico novo e não as repetições de sempre, apesar de que gosto muito de dizer que parece que Deus se agrada de alguns canticos mais do que de outros. Tocar bem. Não é tocar de qualquer maneira, por que sabe alguns acordes e logo quer participar da banda ou orquestra da igreja, Paulo disse buscando o aperfeiçoamento.
É cantar com júbilo.
Júbilo quer dizer, mais que alegre, muitos mais demonstrar a Deus que você o louva não pelo que Ele te dá e sim pelo que Ele é.
Por isso meu amigo a partir de hoje procure em Cristo o que de melhor você pode fazer para agradá-lo, mesmo que ainda não tenha encontrado até hoje o seu lugar no corpo de Cristo. O Espírito Santo que é o nosso guia te iluminará a fazer o que lhe apraz, mesmo que seja sentado ouvindo a Palavra do Senhor.
God Bless You!

Pr. Moisés Campos
Ministro de Louvor da Igreja
Assembléia de Deus em Everett
Massachusetts - USA

E-mail: prcampos@msn.com



Fonte: http://www.webservos.com.br

Por me amar


segunda-feira, 22 de outubro de 2012

Analisando a Música - Fé





Fé é a certeza do que não pode se ver
Esperança que do céu vem para acender
Chama viva em nós
Que move o coração de Deus

E traz a existência até o impossível
Fé que muda a história de quem crer
E o tempo faz até retroceder
Pela fé tenho forças para tocar em Deus

Pela fé eu posso ver o impossível
Já me enxergo no milagre
Que eu sei que vou viver
É a fé que me protege do inimigo
Pela fé eu vou lutar
Pela fé eu vou vencer
Pela fé em ti Jesus vou viver

Aleluia,aleluia, aleluia...



Canção composta por Clóvis Pinho para o Renascer Praise que fala da Fé numa perspectiva Cristã.  Por que Cristã?  A perspectiva de Fé para a Comunidade Científica ou outras variações populares são diferentes do contexto Bíblico. Por isso vou procurar me apegar ao que acredito no que realmente a letra desta canção se refere baseado em referências bíblicas e interpretações Cristãs, já que um texto bíblico interpretado por um teólogo que não é Cristão pode ter um significado diferente para um Teólogo Cristão ou um Irmão em Cristo que tem a Bíblia Sagrada como única regra de Fé e prática.
  Que maneira melhor de começar uma canção que fala sobre a Fé citando a definição mais conhecida da Bíblia: " Ora, a Fé é o firme fundamento das coisas que se esperam, e a prova das coisas que não se vêem." (Hebreus 11). Todo o texto conecta a Fé com o verbo Crer.  Nos lembra que sempre podemos esperar de Deus algo concreto, mesmo que impossível, porque Deus torna o impossível em possível, tornando-o assim em algo concreto.
  Esta Esperança veio do Céu como um do dom de Deus (Efésios 2:8) que tem proporções diferentes em cada um (Romanos 12:3-6).  É um dom que deve ser cultivado, exercitado  e aprimorado (2 Pedro 1) para que sejamos cheios da plenitude de Deus (Efésios 3:10-21).
  A Fé que muda a história de quem crê (Marcos 9:23) e quando colocada em Deus nos faz presenciar coisas sobrenaturais (Isaías 38:5-8) e nos aproxima ainda mais do Senhor (Hebreus 11:6), trazendo sempre a certeza da vitória (Mateus 8:2-13).  Fé que nos protege do inimigo (Efésios 6:16) para resistir (1 Pedro 5:8-10) e sem medo (Salmos 27:1-3), vencer (1 João 5:4-5)!!!
  É pela Fé em Cristo Jesus que devemos viver (Gálatas 2:20). Fé milagrosa, Fé protetora, Fé salvadora, Fé Santificadora, Fé convicta, Fé perseverante, Fé Justificadora, Fé frutífera, Fé edificante, Fé sustentadora e Fé vitoriosa.  Tenho Fé, creio em Jesus Cristo como meu único e suficiente Salvador, obedeço às sua leis, confio na sua palavra, aguardo ansioso a sua volta e sei que quando ele voltar, virá pra me buscar!!!(João 14:1-3) E lá no céu pra sempre cantarei: (Apocalipse 19:1-9) ALELUIA! ALELUIA! ALELUIA!!!!!
  
  




Fé ( Renascer Praise ) legendado.

sábado, 13 de outubro de 2012

Obstáculos à Adoração




Obstáculos à Adoração
Parte superior do formulário
Parte inferior do formulário

Quantas vezes sentimos que a nossa adoração não passa do “teto”, enfrentamos constantemente barreiras que podem impedir a nossa adoração ao Senhor. Eu gostaria de compartilhar um pouquinho a respeito disto com você. E espero que através desta pequena meditação você possa romper em adoração ao Senhor. O mais importante de tudo é manter o foco NEle e então encontraremos sempre a vitória.

1. Pecado – O pecado é aquilo que nos torna impuros, e o mesmo não confessado impede a nossa comunhão com Deus. O pecado e a iniqüidade nos separam de Deus. (Is 59:2 Sl 15; Sl 24:3,4; Sl 66:18). Jesus pagou um preço precioso por nós na cruz, para que tivéssemos condições de nos aproximar de Deus.(Hb 10:19-22).

2. Auto-condenação – Mesmo mediante o perdão do Senhor, nem sempre é fácil aceitar este perdão por completo. Ou seja a culpa já foi retirada pelo Senhor, mas fica difícil de aceitar este perdão, continuamos a nos sentir culpados assim mesmo. Esta espécie de atitude tem sua origem no fato de alguém ser demasiadamente consciente de si mesmo, ao invés de ter a consciência de Deus. Não devemos nos esquecer de que o pecado perdoado é lançado no mar do esquecimento e que as misericórdias do Senhor triunfam sobre o juízo. (Sl 32:5; Sl 78:18; Sl 103:2,3; Hb 8:12).

3. Religiosidade – É quando oferecemos a Deus um culto sem vida e sem envolvimento de coração, algo apenas do exterior. São tradições religiosas dos homens, que colocam em uma fôrma aquilo que nasce genuinamente em Deus. A religiosidade oprime, mas a Redenção libera. (Mc 7:6-9; Is 29:13).

4. Orgulho – O orgulho se refere à: soberba, espírito independente, centralidade no “eu”, auto-suficiência, falta de humildade, concentração excessiva em si mesmo. (Sl 51:16,17; Is 57:15, Tg 4:6).

5. Mundanismo – É a condição predominante da nossa mente quando os nossos pensamentos e ações estão centralizados nas coisas deste mundo, ao invés de Deus e seu Reino. Pessoas que tem este comportamento, tem muita dificuldade de adorar a Deus, por achar que isto é embaraçoso. Porém a cura para este problema é tornar-se cada vez mais centralizado em Cristo. (Tg 1:27; 1Jo 2:15,17).

6. Temor de homens – Esta é uma grande barreira à adoração, pois, muitas vezes permitimos que as opiniões dos homens criem uma barreira e isto é uma armadilha onde muitos são apanhados. Se realmente reverenciamos o Senhor, nunca é preciso temermos ao homens. Precisamos ter sempre os nossos olhos firmados em Jesus. (Pv 29:25; Jo 12:41,42; Pv 9:10)

7. Falta de amor – O maior de todos os mandamentos está ligado ao amor a Deus, ou seja, a nossa motivação deve ser a de responder ao amor de Deus com amor. E o segundo mandamento está ligado ao amor ao nosso próximo. A Bíblia sempre enfatiza o valor e o poder do amor de Deus em nós e através de nós (1Co 13:1-3). Se dizemos que amamos a Deus e não amamos os nossos irmãos (1Jo 4:19-21,MT 5:23,24; 1Jo 4:7-10).

Conclusão:
Sempre que você tiver dificuldade de adorar ao Senhor, faça uma sondagem sincera e honesta do coração, e ore a Deus pedindo a ele que lhe revele a natureza do seu problema, o qual está restringindo ou bloqueando o fluir da adoração. Depois que isto for descoberto é necessário que haja um posicionamento de arrependimento e o abandono deste impedimento.
Continue buscando a Deus sem cessar de todo o seu coração, seja obediente ao Senhor, para que rios de adoração fluam do seu interior.

Por Christie Tristão

Fonte: Adorando 

sexta-feira, 28 de setembro de 2012

Unção e Técnica


Unção e TécnicaParte superior do formulário
Parte inferior do formulário


Nem só de unção, nem menos só de técnica vive o músico cristão!
A unção de Deus é essencial, mas não dispensa a técnica. Com a unção fazemos aquilo que não conseguimos fazer por nós mesmos. Através da técnica cumprimos a nossa parte, fazendo aquilo que Deus não vai fazer porque nos deu capacidade para tanto.
Buscar a unção de Deus não pode ser desculpa para não nos esforçarmos pela técnica. Assim como não vale a pena ter técnica sem unção. Sem unção o nosso som se dissipa. Com técnica tocamos a pele, com a unção tocamos a alma. Com a unção e a técnica a Obra de Deus através das canções torna-se completa.
Unção é técnica precisam andar juntas. Às vezes as pessoas confundem unção com técnica e vice-versa. O erro dá-se porque as pessoas tentam medir unção. Unção não se mede, só Aquele que dispõe dela pode medi-la. A técnica pode-se medir, entretanto infelizmente quem procura medir, não reúne condições para o fazer.
Quem tem unção não fica afirmando ser ungido. Quem a tem, dá fruto e fruto bom. Havendo fruto, dispensa-se o blábláblá. Quem tem técnica não tem o direito de zombar ou criticar quem não tem. Aliás, quando a técnica se alia à soberba, a mesma perde o valor. Já a técnica aliada à humildade, gera o ambiente favorável para a vinda da unção.
Unção e Técnica
Que se casem e sejam felizes para sempre

André Luiz



Técnica e Unção 
Por Luciano Manga


Não sei se você já leu em alguma revista evangélica ou já ouviu um "spot" de radio dizendo o seguinte: "Se você comprar esse CD, a unção da (fulana de tal) vai tomar sua vida". Interessante não é nossas gravadoras querem vender a presença de Deus ou a "unção" dentro de caixas de cd, como se isso pudesse ser vendido. Estão limitando o Espírito Santo.

Sandro Baggio disse algo bem legal sobre isso: "Se um músico toca em um instrumento, pensamos que se tivéssemos o mesmo instrumento então poderíamos fazer o mesmo. Se o cantor tem um modo de falar, gesticular, se mover ao redor do palco, então achamos que se fizermos o mesmo, teremos o mesmo efeito. Mas isso não acontece, ninguém consegue ser uma outra pessoa, nem mesmo ter a mesma unção que ela, simplesmente por imitar seu modo de cantar, tocar, gesticular, etc. Porque? Por que o que nós vemos e ouvimos no palco é resultado de um longo trabalho nos bastidores da vida pública, uma combinação de talento, ensaio, submissão, disciplina, integridade, piedade, etc."

Nos dias dos apóstolos do Senhor, o pessoal também buscava a unção, achavam que poderiam comprá-la. Tipo assim: "compre uma unção, tenha a atitude correta, e ganhe um ministério"- Ver Atos 8:18-21

1- O que é Unção
Receber unção ou ser ungido significa ser credenciado pelo Espírito para comprimento de uma missão (homens e coisas serem separados por Deus para seu uso). Vemos no Antigo Testamento que tanto sacerdotes, profetas e reis foram ungidos. A unção simbolizava esse ato divino de autorização, capacitação e separação para o seu uso.(Lv 8:12)

Andy Park diz algo bem legal:

"Em Ezequiel 28, a profecia contra o Rei de Tiro pode ter um sentido duplo como uma indicação do que teria acontecido com Lúcifer, o líder das hostes angelicais. Ele era um ser angelical com dons e unção que tinha acesso direto ao trono de Deus (Versículos 13,14). Mas por causa de seu orgulho e desonestidade (Versículos 2, 17-18), ele foi deposto de sua posição de Querubim. Enquanto querubim ele era adornado de com jóias belas e preciosas, Deus adorna líderes de louvor com dons musicais que brilham sob as luzes do Espírito Santo. Permanecer constantemente sob a liderança do Espírito é essencial para mantermos puras nossas motivações e apresentações. Cercado pela gloriosa luz de Deus e a adoração de outros seres angelicais, o coração de Lúcifer tornou-se escuro e então ele já não estava contente de ser um adorador. Ao invés disso, ele passou a desejar ser aquele que receberia a adoração"

- Aqueles que são músicos e lideres de louvor precisam ficar atentos ao grande apelo que existe de que se tornem no "ungidão". Precisamos apenas ser um canal de adoração. Tem gente que se diz "ungido" e é cheio de exibicionismo, egoísmo e presunções.

- Lembra do texto de Atos 8 que fala sobre Simão que queria o poder e a unção que havia nos apóstolos..então...hoje nós como Pedro temos que rejeitar essa idéia absurda de compra e venda de unção, mas seguir o que Jesus nos ensinou: mandou buscar a justiça, amar a misericórdia e caminhar humildemente o caminho que Ele traçou para nós . Nunca devemos colocar o dinheiro ou fama nesta lista.

Luciano Manga - Vineyard Brasil 

Fonte: www.tribalgeneration.org


Técnica e Unção – 2° Parte
Por Luciano Manga


2 - Saul e Davi:
Em I Samuel 10 lemos sobre a unção do Rei Saul e o texto nos fala o seguinte: Ele recebeu a mesma unção de Davi. Recebeu as mesmas oportunidades de Davi. Ele era um "candidato em potencial" a ser um grande instrumento de livramento de Deus para o povo de Israel. No cap.10 v.6, Samuel diz a Saul: "O Espírito do Senhor se apossará de ti, e profetizarás com eles, e tu serás mudado em outro homem." Davi recebeu a mesma ministração. (cap.16 v.13 - "o Espírito do Senhor se apossou de Davi...")
Porém Saul jogou tudo para o alto achando que o que havia recebido era suficiente para que se tornasse em um "Rei Todo Poderoso". O profeta Samuel chegou a adverti-lo, para que temesse ao Senhor e não se esquecesse dele, porém fez o que achava ser certo, pois era um "ungido". Isso levou-o a cometer erros que culminaram na sua rejeição por Deus, na perda da unção que receberá.

Quais foram esses erros:

a) Orgulho (I Sm 13: 8-23): A humildade deu lugar ao orgulho. Ofereceu sacrifícios que não era sua função, somente os sacerdotes podiam.

b) Tolices (I Sm 14: 1-5 e 43-45): Como ungido deu uma ordem tola aonde o exercito não podia se alimentar e deu uma sentença de morte ao seu filho Jonatas por te comido.

c) Desobediência (I Sm 15: 15-18)

3 - Técnica:
Ver o Sl 33:3 - "Cantai-lhe um cântico novo; tocai bem e com jubilo."
Em outra versão: "Entoai-lhe um novo cântico; faça- o bem, tangei com jubilo."
No hebraico o "fazer bem" usa-se a palavra "yatab" que significa "fazer algo bom", "fazer algo bonito, agradável e bem feito, fazer algo de uma maneira completa, detalhada e meticulosa".
Diante disto, o que tenho visto nos bastidores da musica evangélica é: muito desleixo com adoração na igreja, com ensaios e com o equipamento. Muita desordem e improvisos que ficam com cara de que ninguém sabe nada. Não existe preparo e o resultado é uma péssima execução.
Será que existe unção em uma musica que foi ensaiada, planejada e bem executada?
Talvez alguns não concordem comigo, mas se ensaiamos, se existe técnica e preparo, estaremos prontos para experimentar o mover do Espírito. Estamos buscando harmonizar unção com técnica.
Quem disse algo interessante sobre o assunto foi o Pr. João de Souza, no livro "Formando Verdadeiros Adoradores". Ele disse o seguinte: "Uma boa técnica, porém, não é sinônimo de perfeito louvor. As duas coisas- técnica e unção- têm de andar juntas!"

Invista tempo no seu instrumento, nos estudos e em uma vida devocional. Esteja do seu lado a Bíblia e seu instrumento e equipamento. Se você deseja ser usado por Deus, faça as coisas com excelência.
Quando penso nesse assunto me vem a mente o Juninho Afran, guitarrista do Oficina G-3. Sempre se dedicou e buscou apresentar algo para Deus com excelência. Hoje músicos seculares procuram-no para dicas, workshop e aula pois sabem da qualidade que tem. Vale ressaltar que antes de ser um bom musico e um excelente cristão.

A) Melhorando a técnica
Gostaria de citar algumas atitudes que nos ajudariam no aperfeiçoamento e técnica dos nossos músicos: 

A.1-Workshops
A.2-Escolas de musica na própria igreja
A.3- Projetos sociais que utilizem a musica
A.4- Descobrindo novos talentos e investindo

Luciano Manga - Vineyard Brasil 

Fonte: www.tribalgeneration.org

sexta-feira, 7 de setembro de 2012

Analisando a Música - Indesistível





Todo adorador
Passa por momentos difíceis
Todo adorador
Passa por momentos de tribulações
Mas venha o que vier,
Seja o que for
Nada vai calar a voz de um adorador
Que crê no impossível, no sobrenatural
Um tempo favorável, além do natural

Eu não vou retroceder
Eu não vou me acovardar
"indesistível" serei
Pois vivo na mira do olhar
Daquele que tudo pode ver
Daquele que tem todo poder
O Eterno, Poderoso, El-Shaddai




Composição de Marcelo Bastos para o Ministério Sarando a Terra Ferida, esta linda canção nos lembra que na vida de um Adorador existem dificuldades, problemas e perseguições.  Existem sim!  Desistir? Nunca! Devemos sempre crer em Deus!  Em Gênesis 15:6 foi a primeira vez em que apareceu a palavra "creu" na Palavra de Deus.  Abrão creu na promessa de Deus e anos depois, recebeu um novo nome, Abraão(pai de uma multidão) e Deus renovou a aliança e se apresentou como o Deus Todo-poderoso.  Para alguns, a tradução para Deus Todo-poderoso é El-Shaddai (שרי על). Há os que afirmam que “Shaddai” vem do hebraico “shad”, que significa, ao pé da letra, “seio, mama”. Neste caso, “El Shaddai” seria “o Deus que sustenta”, “o Deus que nutre”, “o Deus que satisfaz”.  Existem ainda alguns que vêem em “Shaddai” o significado de “o Deus das Montanhas”, “o Deus elevado acima dos montes”.  Posso resumir que todos estes significados indicam pro meu Deus!  Um Deus que nos sustenta, que está acima de tudo o que há e que tem todo o poder!
  Este Deus prova a nossa fé assim como provou a Abraão. Sabem o que Abraão decidiu fazer quando Deus o pôs à prova?  Adorou!  Foi a primeira vez em que esta palavra apareceu na Bíblia (Gênesis 22:1-18).  Mesmo no dia mais difícil de sua vida, Abraão teve fé e foi adorar a Deus.  Deus honrou a promessa sobre a vida de Isaque.  Abraão disse que ele e o moço voltariam após terem adorado (Gênesis 22:5), Deus providenciou um substituto para Isaque.  Nada pode calar a voz de um adorador, mesmo nos momentos difíceis adore!
  No livro de Jó, vemos o El-Shaddai sendo pronunciado por diversas vezes.  Na tribulação, no sofrimento e em meio a muita dor, Jó reconhece que Deus é Poderoso e Soberano (Jó 8:5-21), mesmo assim ele o adorou (Jó 1:21).  
Moisés creu no impossível e mesmo com o povo de Israel cercado ele obedeceu a voz de Deus que mandou que o povo marchasse.  Ele não desistiu e Deus agiu no sobrenatural (Êxodo 14:13-16).
Tentaram amedrontar Neemias com afrontas e calúnias, mas ele não se acovardou, prosseguiu com a obra até o fim (Neemias 6:9-16).  Deus estava com ele e com Deus somos maioria sempre!
Que possamos aprender com o Apóstolo Paulo que em todos os momentos, tanto felizes quanto de dificuldade (Filipense 4:12-13), pôs a sua força no Todo-poderoso Deus!  Porque Jesus Cristo é Deus (João 1:1-3) ele e o Pai são um (João 10:28-30).  Mesmo que duvidem, sei que ele é Deus e a ele pertence todo o poder (Mateus 28:17-18).  Eu creio nele! Não vou me acovardar! Indesistível serei!(2 Timóteo 1:7-12) Afinal, o Senhor é a minha força! (Salmos 27) O Eterno, Poderoso El-Shaddai!