Loading...

sábado, 17 de novembro de 2012

A Força do Compromisso







Recentemente, conversei com o líder de um ministério de dança sobre a falta de compromisso das pessoas com relação à obra de Deus. Ele me falou das lutas que eles têm enfrentado devido ao excesso de faltas nos ensaios do grupo. Dor de cabeça, dor no pé, mal estar repentino, visita a casa de parentes e tantas outras desculpas tentam justificar as constantes faltas. E isso impede a excelência do trabalho que deve ser  feito sob unção e temor de Deus, primeiramente para ele e depois para a edificação da Igreja.
Essa conversa me fez pensar no quanto as pessoas estão deixando a desejar na obra do Senhor. Tudo é motivo para faltar – estudos, festas, família, dinheiro... É claro que não podemos julgar as pessoas, mas como participantes da obra do Senhor sabemos que existem aqueles que criam situações inimigináveis e até ilárias para faltar. Mal sabem eles que os ensaios, por mais cansativos que sejam, são importantes para o aprimoramento, a unidade e o crescimento do grupo – seja ele de dança, louvor, teatro etc.
Infelizmente, muitos agem como “fogo de palha” na obra de Deus. Vão nos primeiros ensaios, falam que “vão fazer e acontecer”, mas depois começam a criar situações diversas para faltar. Quando, na verdade, seria muito mais simples falar a verdade ou dar lugar para outras pessoas que têm compromisso com as coisas de Deus.
O compromisso é a marca registrada do crente. É como se fosse o “selo de qualidade” dele. Por isso, ao assumir o compromisso de participar de algo, a pessoa deve fazer o possível para cumpri-lo, caso contrário, as coisas começam a desandar. Ensaiar é preciso. Faltar, só se houver realmente necessidade.
É comum as pessoas aceitarem facilmente o convite para uma festa ou um passeio, mas quando o assunto é igreja não têm a mesma disponibilidade. Inventam desculpas e colocam tudo acima da igreja, ou devo dizer de Deus, claro. Pois não é para ele o nosso trabalho ou ele é um mero expectador da nossa vida que sempre fica em segundo lugar?
Neste sentido o líder precisa ser amoroso, mas firme. Não se faz nada para Deus com desleixo. Então, impor regras e exigir o cumprimento delas é o mínimo que se deve cobrar. Quem não quiser se submeter também não deve participar. Deus exige primícias e não sobras.
As dicas a seguir são para líderes e liderados. Não é uma receita pronta, mas informações que vão ajudar os líderes a aprimorar o ambiente dos ensaios e motivar os liderados a participar deles.

Para o líder
Saia da rotina. Faça de cada ensaio uma oportunidade para que os liderados cresçam espiritual e teoricamente.
Vez ou outra faça uma confraternização entre os membros do grupo.
Mude o local dos ensaios, sempre que possível, é claro. Por exemplo, se for um grupo de dança ou teatro, ensaie um dia ao ar livre, leve-os a um lugar especial.
Mostre sua autoridade como líder, coloque regras no grupo, não permita que os componentes façam o que quiserem ou faltem quando acharem que devem faltar.
Não seja um líder autoritário, isto é, mandão, que não ouve os liderados, que é grosso ao falar, prepotente e que acha que só a opinião dele é que conta. Um líder que age assim, “espanta” os seus liderados.
Saia da mesmice. Utilize vídeos, DVDs, realize palestras, convide pessoas para falarem a respeito da área com a qual vocês estão trabalhando. Se for um grupo de louvor, por exemplo, chame alguém para dar um palestra interessante ao grupo.
Saiba perceber quando o liderado é tímido. Trabalhe com esse liderado de forma especial, incentivando-o. Não aceite piadinhas de mau gosto ou falas desmotivantes do tipo: “Esse aí nunca vai conseguir!”. Esse tipo de frase, faz com que muitos se sintam incapazes e não queiram mais voltar aos ensaios.

Para o liderado
Lembre-se: é por meio dos ensaios que se aprimora tanto a parte espiritual quanto a técnica.
Faltar em demasia e sem necessidade interrompe esse aprimoramento. Isso será ruim para você mesmo.
Se você fosse o líder, certamente não gostaria que os seus liderados faltassem sem uma justificativa convincente. Então, não aja da mesma forma.
Seja participante e pergunte sempre que não souber de algo ou quando não entendeu. Caso não queira interromper o ensaio, pergunte ao final do mesmo.
Não seja um liderado “problema”, aquele que vive faltando, que não tem compromisso com Deus e com o seu líder e faz o que quer. Lembre-se: Deus tudo vê e um dia a “casa cai”.

Bem, ficam aí essas dicas. Espero que a partir de hoje, você tome uma posição, em primeiro lugar com Deus, e depois com o seu líder. Comece agora mesmo a mudar de atitude. Como? Indo ao ensaio!

Ana Paula Costa
Lagoinha.com

segunda-feira, 5 de novembro de 2012

Vocacionado ou Impulsionado?






Publicado em: 15/4/2002
Por: Pr. Moisés Campos
Ministro de Louvor da Igreja
moises@evangelicos.com
Assembléia de Deus em Everett
Massachusetts - USA


Certa ocasião, quando participava da orquestra sinfônica de minha igreja, não podia entender porque um colega não se dava bem com o seu instrumento. Todos o admiravam por sua capacidade de assimilar com tanta rapidez as aulas teóricas. O que para nós era o mais difícil ? o solfejo, leitura rítmica, etc.., para ele não havia dificuldade alguma.Será que realmente todos os que trabalham ou atuam em prol do reino de Deus, são vocacionados para as dilingentes tarefas? Ou são apenas impulsionados para tais afazeres.
Mas algo lhe aborrecia. Ele não se dava muito bem com o instrumento que tocava parecia que ele tinha uma incompatibilidade e certa dificuldade em manuseá-lo.
Os anos foram passando e a cada dia nós nos aprimorávamos cada vez mais. Infelizmente ele ficou estagnado no tempo, com uma boa leitura musical e conhecimento teórico mas um péssimo desenvolvimento com o seu instrumento. Isso lhe deixava muito triste, por inúmeras vezes ele pensou em desistir e até abandonar a orquestra.
Certa vez, já cansado de tantas tentativas e decidido a parar, o nosso instrutor, maestro Joel de Amorim, teve uma idéia que mudaria por completo o destino musical de nosso amigo.
Resolveu então mudá-lo de instrumento, ao invés de tocar trompete ele passou a tocar saxofone e clarinete. Foi bater e valer. Com menos de 3 mêses com o novo instrumento, João além de liderar a orquestra teoricamente agora era o primeiro saxofonista de nossa igreja.
O que vejo com isto?
Às vezes encontramos vários casos como este se repetindo dentro das igrejas. Sim, é verdade.
Hoje infelizmente encontramos pessoas realizando a tarefa de outros, quando na verdade elas não se dão bem com aquilo que estão fazendo, mas por um incentivo ou influência de um amigo, pais, irmãos acabam fazendo algo que não estão devidamente qualificadas a fazer.
São os impulsionados mas não vocacionados.
Existem pessoas que nasceram com a vocação, outros adquiriram com o aprendizado que buscaram. Eu denomino isso como zelo. Sim. Zelo em fazer as coisas para Deus almejando a perfeição.
Hoje em dia o que mais se ouve são frases como essas:
- É, eu não sei cantar muito bem, mas já que é para Jesus...
Está errado prezado leitor, se é para Jesus então temos que dar o melhor de nós, mesmo que seja limpando a igreja, recolhendo a oferta, atendendo as visitas nos lares, servindo a Ceia.
Mas em nossos dias as pessoas creêm que para fazer algo para Deus tem que ser cantando ou pregando, pois pensam que o resto seria menosprezado por Deus. Lembra-se da passagem da viúva que ofertou o que tinha?
Logo que ela trouxe sua oferta Jesus chamou os seus discípulos e lhes disse: "Em verdade vos digo que esta pobre viúva depositou mais do todos que depositaram na arca do tesouro" Marcos 12:43.
Jesus não nos olha com os olhos que o homem nos vê. Se você canta bonito, amém. Mas cante para o Senhor. Não quero afirmar que se alguém não canta bem não deve cantar. Não.
A questão aqui é você encontrar a sua posição no corpo de Cristo, pois Deus aceita o nosso louvor quando o fazemos com sinceridade no coração. Porém todos nós temos que descobrir o que de melhor podemos fazer para Deus. Por exemplo:
Se você for a uma loja de roupas e lá encontrasse um par de sapatos, um terno ou mesmo qualquer outro estilo de roupas que você se agradesse, e na mesma loja mas em outra seção houvesse roupas e artigos mais inferiores qual você levaria?
Certamente escolheria o melhor. A escolha é sua. Agradaria a você mesmo sabendo que podia ter adquirido o que era melhor ao invés do pior? Assim devemos procurar fazer na casa de Deus.
A Bíblia nos diz: "E Ele mesmo deu uns para apóstolos e outros para profetas, e outros para evangelistas, e outros para pastores e doutores, querendo o aperfeiçoamento dos santos" ? Efésios 4:11.
Quando Paulo disse estas palavras não queria humilhá-los mas sim buscava o aperfeiçoamento dos santos. Parafraseando, "porventura um corpo seria composto apenas por unhas, dedos, ou pernas? Não há como.
Por isso Deus em sua multiforme sabedoria nos outorgou diversas funções no corpo de Cristo. Meu irmão você é importante para o crescimento do reino de Deus, mas faça o que você sabe de melhor.
Como disse o salmista Davi.
"Não oferecerei sacrifício a Deus que não me custe nada"...
Porque então oferecer o que de pior sabemos fazer para Jesus, apenas por que fomos convencidos de tais coisas, ou porque dedicamos a Ele com perfeição.
No Salmos 33:3 diz que devemos cantar ao Senhor um cantico novo, tocar bem e com júbilo.Veja:
Cantar um cantico novo e não as repetições de sempre, apesar de que gosto muito de dizer que parece que Deus se agrada de alguns canticos mais do que de outros. Tocar bem. Não é tocar de qualquer maneira, por que sabe alguns acordes e logo quer participar da banda ou orquestra da igreja, Paulo disse buscando o aperfeiçoamento.
É cantar com júbilo.
Júbilo quer dizer, mais que alegre, muitos mais demonstrar a Deus que você o louva não pelo que Ele te dá e sim pelo que Ele é.
Por isso meu amigo a partir de hoje procure em Cristo o que de melhor você pode fazer para agradá-lo, mesmo que ainda não tenha encontrado até hoje o seu lugar no corpo de Cristo. O Espírito Santo que é o nosso guia te iluminará a fazer o que lhe apraz, mesmo que seja sentado ouvindo a Palavra do Senhor.
God Bless You!

Pr. Moisés Campos
Ministro de Louvor da Igreja
Assembléia de Deus em Everett
Massachusetts - USA

E-mail: prcampos@msn.com



Fonte: http://www.webservos.com.br

Por me amar